Preposto em audiência online, por que devo contratar?

Que a pandemia do coronavírus mudou a forma de todos trabalharem, isso todo mundo já sabe, não é mesmo? O distanciamento social imposto pelas autoridades produziram efeitos marcantes no funcionamento da atividade jurisdicional. Tais mudanças foram desde a atendimentos presenciais limitados, processos paralisados à audiências presencialmente que foram substituídas pelas audiências online.

Na prática não tem sido muito diferente, até porque a audiência online não é um tipo específico de audiência, mas simplesmente uma maneira de conduzir esse procedimento. Então, por exemplo, no caso de conciliação ou mediação, no qual o objetivo é solucionar o conflito por meio de um acordo entre as partes, o uso da videoconferência pode ser bastante positivo, porque evita que haja um deslocamento das partes e acaba acelerando a fase inicial do procedimento.

Nesse sentido, a virtualização do processo que vinha em um ritmo lento, obteve uma aceleração nos últimos meses. Assim, diante da implementação desta modalidade de audiência, foi possível perceber que existem diversos benefícios não somente aos operadores do direito, mas para toda a sociedade, na medida em que permite uma maior economia de tempo e dinheiro.

Porém, vale lembrar que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) deixa claro que as audiências onlines somente se realizarão se houver concordância das partes. Porém, caso a parte não concorde, é necessário fundamentar sua oposição para que possa ser analisada . E, para facilitar e agilizar o processo, ainda é possível contratar um preposto qualificado para sua representação em audiências de conciliação e instrução mesmo elas ocorrendo de forma virtual.

Se interessou? Você sabe como funciona uma contratação de preposto? Continue a leitura e descubra mais sobre o assunto!

O que é um preposto? Como ele pode te auxiliar?

Bom, os prepostos são as pessoas que representam junto ao Judiciário, uma empresa ou organização e, para isso, é necessário ter em mãos a “Carta de Preposição”

Em outras palavras, é a possibilidade de uma empresa poder fazer-se representar em uma audiência por uma outra pessoa e não por seu gerente ou algum funcionário, por exemplo. 

Nesse sentido, é de suma importância o conhecimento do preposto quanto aos fatos. Isso porque, como ele atuará em nome da empresa, suas declarações serão tomadas como se fossem proferidas pela própria empresa. 

É possível observar uma maior atuação do preposto em audiências trabalhistas, na qual este representa seu empregador na sala de audiência, de modo que seu trabalho na Justiça do Trabalho inicia desde a notificação da audiência, com o agendamento da data e horário previstos para ela, até o seu depoimento em juízo, podendo sua atuação, inclusive, ir além da audiência, proporcionando o sucesso ou o fracasso da ação trabalhista para a empresa que está representando.

Então um representante bem preparado, consciente de sua importância e responsabilidade contribuirá para minimizar as condenações da empresa e facilitar o trabalho do advogado.

É necessário ressaltar que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) exigia, em regra, que a empresa se fizesse representar em audiência necessariamente por empregado. Contudo, tal entendimento foi afastado e, hoje, é consolidado o entendimento de que não é necessário que o preposto seja empregado da empresa da qual é representante judicial. 

Porém, a atuação do preposto não se limita à Justiça do Trabalho, sendo possível também sua atuação nos Juizados Especiais, em licitações e diligências. Com a promulgação da Lei nº 9.099/95, houve grandes transformações no direito processual, dentre elas, a possibilidade do réu pessoa jurídica ou titular de firma individual se fazer representar em audiência por preposto.

Para tanto, em ambos os casos, isto é, na justiça do trabalho ou nos juizados especiais, será necessário a apresentação da respectiva carta de preposição fornecida pela sociedade representada.

Benefícios de contratar um preposto

Hoje em dia o advogado vive em um ambiente cheio de prazos processuais, consultorias e audiências agendadas, dentre outras demandas jurídicas que têm tomado conta do horário desses profissionais. 

Por isso, surge daí a importância de contratar correspondentes! Com o repasse das diligências a esses profissionais, o advogado conseguirá uma economia de tempo que poderá ser revestida em outras atividades, de forma estratégica.

Vale destacar que os benefícios não se limitam à economia de tempo dos advogados, mas também na economia do seu empreendimento. Isso porque é mais econômico manter equipes dedicadas a atividades voltadas à essência do negócio, isto é, sua atividade-fim, seu core business

Por exemplo, caso seu escritório atue de forma majoritária em demandas trabalhistas, possuindo uma extensa cartela de clientes, vale muito mais a pena manter sua equipe focada nas atividades principais (elaboração de peças e atendimento aos clientes) ao invés de comparecer em audiências. Para isso, você pode contratar um correspondente!

Mas afinal, como saber se estou contratando um preposto que fará um bom serviço? 

4 dicas para contratar um preposto

Como vimos, contratar um correspondente para atuar como preposto ajuda a poupar não só dinheiro como também tempo. Porém, deve-se tomar cuidado na contratação porque, como já mencionado, os prepostos em uma audiência representam a empresa, então todas suas declarações comprometem e responsabilizam a empresa. 

Além disso, o não comparecimento do preposto na audiência, sem motivo relevante, devidamente comprovado, pode acarretar em revelia, gerando um prejuízo enorme!

Pensando nisso, o Juris desenvolveu para você 4 dicas para contratar um preposto, veja a seguir:

1- Site especializado em correspondência jurídica

Existem diversas formas de entrar em contato com um correspondente jurídico, desde as tradicionais ligações telefônicas até sites e plataformas online que possibilitam que os escritórios e advogados solicitem diligências que precisarem e que os correspondentes respondam.

O Juris é uma delas! Aqui é possível organizar sua demanda e trocar mensagens e documentos por dentro do site. Para isso, os advogados correspondentes se cadastram, incluem suas especialidades, formação acadêmica, comarca onde realizam seus serviços e o que mais otimiza a procura: quais diligências estão dispostos a fazer e sua área de atuação, entre outras informações imprescindíveis na hora de contratar um correspondente.

Mas, como funciona? Você pode enviar sua demanda, especificando o tipo de serviço que precisa que seja realizado e sua respectiva localidade, de forma gratuita pela plataforma. Posteriormente, receberá o contato dos correspondentes interessados em cumpri-la e poderá negociar diretamente com os candidatos. Viu? Super fácil! 

Então, por meio do Juris é possível encontrar correspondentes para atuarem como preposto para você ou para seu escritório! Se quiser saber mais como funciona, clique aqui.

2- Confira a experiência do preposto 

É importante confiar na pessoa que será o preposto da empresa na audiência ou em qualquer outro ato que será realizado. Para isso, nada melhor que conhecer as experiências do profissional, não é mesmo? E como vivemos em uma era com fácil acesso a informação, buscar informações sobre o profissional não é uma tarefa tão difícil.

Buscar informações é algo comum e deve ser feito sempre que possível, pois se trata de uma forma a mais de garantir a contratação da pessoa certa.

3- Passe todas as informações

Uma outra dica é: passe todas as informações que acredita serem necessárias ao preposto. É importante que o preposto conheça bem os fatos do processo para garantir um bom desempenho do profissional. 

Essa dica é valiosa, porque nada adianta você seguir as outras dicas e não se preocupar em passar para o correspondente as informações, evitando que ele chegue despreparado. Lembre-se: é o preposto que irá te representar! 

Por isso, é fundamental que ele entenda a fundo o contexto da discussão jurídica e, para isso, você pode enviar um documento com todas as informações pontuadas, destacando o link de acesso a audiência.

4- Preocupe-se com a documentação

Por fim, a última dica e não menos importante é quase que um alerta, porque quando uma parte não faz a juntada de documentos originais no prazo determinado, fica sujeita a sanções dos efeitos de revelia. Nesse sentido, pode parecer simples para uns, mas para outros acaba passando despercebido. 

Como já mencionado, o representante da empresa deve ter em mãos a carta de preposição no momento da audiência. Assim, é importante anexar à carta de preposição uma cópia do contrato social da empregadora e que o documento deve estar assinado pelo representante legal da empresa, sem necessidade de reconhecer a firma.

Enfim, não é muito difícil contratar um correspondente para atuar como preposto. Então, se você deseja poupar tempo e dinheiro, acesse o Juris Correspondente, o maior e melhor site especializado em advocacia por correspondência do Brasil.

Se gostou do conteúdo, deixe nos comentários!

Dê uma nota a este post

Um comentário em “Preposto em audiência online, por que devo contratar?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *